16 de jul de 2008

Igreja. Para que serve? (parte 1)

Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.
Mateus 28; 19-20

Ela foi perseguida desde o início, os imperadores romanos a consideravam uma ameaça a religião oficial os filósofos e pensadores do grande império temiam pela dissolução da cultura latina em função da grande adesão de escravos, estrangeiros e incultos. Na idade média ela era um misto de ermitã e exilada, uma concorrente a sua similar ricamente sustentada e associada aos estados feudais.

Durante a idade moderna era tida como o ideal de comunidade a ser vivida. Foi ignorada quando do advento do iluminismo, empirismo e positivismo. No século XIX esteve a frente de grandes conquistas humanitárias. No século XX experimentou os rigores de governos totalitários como o nazismo, fascismo, franquismo e comunismo. Entra no século XXI seriamente confrontada, seja na ideologia como o caso do secularismo o consumismo e movimentos de diversidade sexual, seja com a intolerância religiosa, o caso do islã.

Ela é a igreja. Aquela que aceitou o compromisso e o desafio de promover os valores e princípios de um nazareno que no primeiro século dessa era abalaria para sempre a maneira com que as pessoas haveriam de ver a vida. A igreja foi fundada por Jesus. Ele não pareceu estar constituindo apenas um empreendimento, antes pareceu constituir uma comunidade que viviam em torno de um conceito diferente em relação da vida
Muito se escreveu sobre o papel da igreja cristã nos últimos 2 milênios, ela já foi considerada um estado acima de todos os estados, um estado dentro do estado, um refugio para os que não tinham ou não queriam um estado, um órgão reformista, um elemento de subversão, um bastião do conservadorismo, um elemento de promoção dos desvalidos e desterrados da terra. Mas afinal o que é Igreja? Essa pergunta deveria ser respondida pelo seu fundador o próprio Jesus. Nos últimos versículos do ultimo capitulo do Evangelho de Mateus nós podemos ver que princípios regem a visão e a missão da igreja cristã. Vejamos alguns desses princípios:

“... Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra...”
Dependência:
Na atualidade estamos acostumados a trabalhar com voluntários, Está na moda convidarmos pessoas para doarem parte do seu tempo para promover algum tipo de serviço social e humanitário. É pré-requisito de liderança a capacidade de envolver as pessoas ao ponto dessas serem consideradas voluntárias. No entanto não foi isso que Cristo fez, ele não convidou voluntários, ele chamou pessoas, e no seu chamado deixou bem claro quem mandava e quem obedecia. Jesus não utiliza a expressão, "por favor", com o intuito de estabelecer o Reino de Deus, pelo contrario Ele ordena. É verdade que isso ocorria depois do coração dessas pessoas estar envolvido com o chamado.

O principio para a fundamentação da igreja é que essa só tem um dono, é uma companhia LTDA, não há sócios, há um que manda e um corpo que obedece. Jesus é quem manda, não são os papas, patriarcas, reverendos, pastores, bispos, apóstolos, imperadores, senadores, políticos que mandam. Ele, Jesus é o senhor da igreja. Jesus ordena e todos sem exceção obedecem.
(continua)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...