30 de set de 2012

DIREITOS (mais) HUMANOS



Pode-se afirmar com algum grau de segurança que os direitos humanos são em geral existentes independente de qualquer, organização, ou instituições governamentais. Isto por que estes mesmos direitos humanos costumam ser  invocados com objetivo de corrigir ações dos próprios governos. Por isto os direitos humanos tendem a serem usado como um dos balizadores para ajuizamento das politicas públicas e a atuação de instituições e dos governos.

Assim sendo de modo geral os direitos humanos podem facilmente ser entendidos como um conjugado de reivindicações,  liberdades, e porque não dizer, imunidades, que são reconhecidas como essências a todas as pessoas, pela única e intrínseca razão que estas pessoas são humanas.  

Direitos humanos e politica.
Sempre houve uma aproximação entre os direitos humanos e a politica, uma vez que a definição de liberdades para cada individuo passa pela discussão e pelo debate politico. Contudo um outro aspecto da vida tem sido considerado no tocante aos direitos humanos, a capacidade de cada pessoa teria de se inserir nos aspectos econômicos e sociais da vida contemporânea. Logo não há discussão de direitos humanos sem a discussão da qualidade de vida das pessoas que são o alvo destes mesmos direitos.


Direitos humanos e a fé cristã..
Há um hiato entre a concepção secularizado dos direitos humanos e o mesmo assunto na tradição cristã. O ponto nevrálgico consiste na fonte de onde se extrai os princípios e as diretrizes dos direitos humanos. Na leitura da ética geral tende a ver os direitos como intrínsecos a cada ser humano. Seria, portanto uma espécie de direito natural. Já os cristãos das mais diversas tendências se propõe a apelar para a criação e para o criador como fonte deste direito.
Parece pouco esta diferença, contudo será ela a origem das mais diversas e acaloradas discussões a serem travadas nos campos das leis, da filosofia e dos costumes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...