28 de jan de 2009

Voz no deserto

Você já teve a impressão que ninguém esta ouvindo o que você esta falando? Você já teve a impressão que os seu interlocutor não esta nem ai para você enquanto você fala? Você já sentiu-se ameaçado apenas por dar uma opinião? Bem! Havia uma homem chamado João o Batista que viveu um bom tempo sobre essa atmosfera. É sobre ele que o evangelista Lucas nos fala no no capitulo 3. O nosso narrador bíblico começa o relato dizendo que quando já faziam 15 anos em que Tibério César governava o Império Romano e quando Pilatos governava a Judéia e Herodes governava a Galiléia e Filipe governava o restante da Palestina, sendo que Anãs e Caifas eram sumo sacerdotes a palavra de Deus veio a João. João era filho de Zacarias e recebeu a palavra no deserto. Ele percorreu as redondezas do rio Jordão, e pregava o batismo de arrependimento para o perdão de pecados. Ele cumpria o que Isaias dizia:

- Voz que clama no deserto, prepare por onde andará o SENHOR. Haverá uma terraplanagem de planícies e depressões, inclusive as vidas serão corrigidas.
Ele falava a uma grande multidão sobre o batismo de arrependimento:
- Raça de víboras, quem esta convencendo vocês de que não serão julgados?

Gere indícios de que houve arrependimento nas vidas de vocês, pois não basta afirmar que você é descendente de Abraão, por que qualquer um ou qualquer coisa pode ser feita por Deus como filho. Eu João digo a vocês que já existe uma machado pronto na raiz das arvores, uma vez que se não produzir bom fruto será cortada e queimada.

Tanto Roma como a Palestina estavam devidamente ocupadas e tuteladas, da mesma forma a religião oficial estava loteada. E não somente estavam essas posições ocupadas como também estavam sendo alvo de disputas, de invejas e lutas internas. É nesse momento que João o filho de um sacerdote recebeu a incumbência de Deus de propor uma nova postura em relação a vida desse povo. É por isso que esse chamado ocorreu e foi executado no deserto próximo ao rio Jordão, longe de Jerusalém e de suas práticas. Ali as pessoas se comprometiam publicamente com Deus e com o público. Comprometiam-se em mudar para sempre suas vidas, transformando-as de forma coerente com a doutrina que eles viviam. O rito de João exigia um engajamento de cada pessoa que haveria de voltar para Jerusalém agora com outra postura. João é o exemplo de profeta ou de portador da mensagem do evangelho. O exemplo dele nos adverte que:
A mensagem de Deus não está sobre o controle humano e por isso ela pode libertar do pecado, dos costumes, das tradições dos maus-hábitos e de qualquer outro tipo de opressão.

Alguns contextos como o que era encontrado em Jerusalém de João Batista são propícios para o pecado, são meios nos quais existem espaço apenas para disputas e para vaidades. Nesses meios não há intervalo para uma exposição integral do evangelho. Nesses ambientes as propostas de representação de Deus costumam ser ilegítimas como era o caso da luta de Anãs e Caifas pelo sumo - sacerdócio, uma vez que o natural é que existisse apenas um sumo - sacerdote. Assim sendo os portadores da mensagem de Deus devem estar prontos para a reclusão, prontos para exercer o chamado sem associação com contextos corruptos no qual alguns vivem, o texto de Lucas que apresenta João Batista nos mostra bem algumas características da mensagem que Deus confia a profetas no deserto são:

  • A mensagem é exposta que é exposta no deserto, está fora do domínio dos opressores.
  • A mensagem é confiada a profetas e sacerdotes legítimos, como o caso de João que era filho de Zacarias um sacerdote.
  • A mensagem tem efeito restaurador e antecipa-se ao Messias.
  • A mensagem define e conceitua os ouvintes, pregadores concorrentes, e religiosos hereditários.
  • A mensagem desafia a mudança e a coerência.

Não permita que o meio em que você vive bem como o contexto no qual você foi criado contamine e influenciem o seu comportamento e a mensagem do evangelho. Saiba que a mensagem do reino esta confiada a pessoas comprometidas com Deus, se você quer ser um portador dessa mensagem deve comprometer-se com Ele antes de mais nada. Essa mensagem aponta para Cristo e provoca uma mudança de atitude daqueles que querem receber ao Messias. Essa mensagem coloca cada um no seu devido lugar, tanto os ouvintes que vêem a sua pecaminosidade, quanto os falsos mestres que se garantem na religião. Ao ouvir a mensagem do Evangelho, a mesma mensagem exposta por Elias você vai estar em um dilema: Como continuará a viver sem os padrões de conduta evidenciadas pelo profeta do deserto?

Um comentário:

  1. Nossa... gostei muito dos textos, é ótimo para refletirmos sobre como temos vivido e o que temos feito tanto para nós p/ Deus e p/ o próximo... é uma leitura bem proximar do leitor e não é nada forçado... os textos são uma benção... li muitos deles e vou continuar lendo... estou linkando seu site no meu blog...(tenha liberdade se quiser fazer o mesmo)

    Fique na Paz...
    Abç...

    http://cavernadezion.wordpress.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...