16 de nov de 2012

ARENA. Ela quer voltar...



  
Querer ser conservador é um direito de cada um (embora um pais injusto como o nosso necessite de uma postura politica mais progressista), para isto já existem partidos como DEN, PSDB e entidades como UDR, ou mesmo outras que beiram o fascismo como TFP, fora os movimentos neo-conservadores que de tempos em tempos invadem as editoras e púlpitos de igrejas evangélicas (não vou citar o nome para evitar polémica). E não estou nem falando da revista VEJA, o bastião do conservadorismo mais atrasado.

Assim sendo a nova ARENA,  ou é  uma juventude imersa na alienação histórica ou um movimento que  aspira golpe. (é importante que se diga que em 1963 a ARENA também não queria golpe, queria apenas um pais menos suscetível as ideologias esquerdistas, o golpe era apenas um “mal necessário”).

Ah sim nem tudo esta bom. Mas cabe perguntar? As coisas não estão indo tão bem para quem? Alguém já perguntou se não esta indo bem para a lavadeira que esta no vale do Jequitinhonha, para o cortador de cana do canavial escravo do interior de SP, para o catador de caranguejo da foz do São Francisco, para o colono, pequeno produtor rural do interior do Paraná, alguém já perguntou se não esta tudo indo bem para a diarista que mora na periferia de São Paulo, acho que estes tem mais a celebrar do que se queixar, afinal, nunca se fez tanto por tantos em tão pouco tempo a um custo tão baixo.

E solidarizar-se com eles não é marxismo, esquerdismo e anarquismo, é fé no mestre.

Mas porque não o conservadorismo ou a direita? A resposta esta na concepção que esta tem em relação a pobreza, para os conservadores e direitistas a pobreza é fruto ou da preguiça e descaso, ou da incompetência e incapacidade de pensar uma solução para a situação de pobreza, logo um estado que intervenha nesta situação estará apenas reforçando o espirito indolente do sujeito.

Ser progressista ou de esquerda não é ignorar que o ser humano seja responsável pela sua situação mas é considerar que a pobreza não é fruto do acaso, é antes produto de uma “engenharia” que pretende beneficiar um segmento da sociedade e um estrato da sociedade.

De fato, nenhum grupo pode fazer algo de definitivo pelo nosso pais, mas é possível se crer que possa fazer de bom ou de ruim. E esta é uma questão relevante e urgente. Reduzir a realização humana a tornar as pessoas cristãs é “salvacionismo”, o que invariavelmente conduzir a alienação. Lógico a Igreja tem seu papel, tornar a revelação sobrenatural do ETERNO conhecida, mas a missão daqueles que são a imagem de Deus vai além, passa pela promoção da dignidade de cada ser humano, é isto é uma missão de todos, independente do credo religioso.

Na realidade a critica a ARENA se deve ao fato de que o papel “ideológico” da ARENA já é cumprido com maestria pelos articulistas e colunistas da Veja, por exemplo o Diogo Mainardi, por filósofos e professores universitários como Ponde, por juristas como Ives Gandra ou Gilmar Mendes do STF, a direita tem voz sim, e é forte e muito bem ouvida, não tanto como ela gostaria, mas é.

Sobre o golpismo dos conservadores? Veja como eles se propõem a resolver questões que envolvam conflitos com movimentos sociais. Inevitavelmente se utilizam de policia, bala de borracha, e bombas de gás, lembra do bairro Pinheirinho em S. José dos Campos? Quer mais conservador do que o Governo do Estado de SP na resolução deste fato? Se for mais conservador que isto terá que dar um golpe de estado e prender todos os “comunistas” e os que se parecem com isto, ai temo pela minha vida.

Mas vejamos as propostas da “nova ARENA”
1)   Privatização do Sistema Penitenciário.
Inviável, o lucro inevitavelmente leva a negociata, e negociata a corrupção, em se tratando de penitenciária, seria o inferno na terra, sem falar das violações de direitos humanos, estes seriam um produto a ser comprado, não um direito inalienável.

2) Abolição de quaisquer sistemas de cotas raciais, de gênero, ou condições "especiais".
Um retrocesso, o pais é desigual, tanto do ponto de vista de gênero como de etnia, como de portadores de necessidades especiais, estamos em um processo para educar a população para que entenda que cotas são cidadania e mudança da historia do pais, não um privilegio de uma categoria ou um segmento, é correção da desigualdade.

3)  Aprovação da maioridade penal aos 16 anos.
Esta medida colocaria a juventude sem a proteção necessária, afinal as estatististicas mostram que os jovens são mais alvos de violência do que agentes desta, quem gostaria desta medida na realidade são as agencias de prostituição que poderão prostituir mais cedo as moças sem sofrer repressão
4) Retorno ao currículo escolar das disciplinas de Educação Moral e Cívica e Latim.
Já temos filosofia, sociologia, além da transdisciplinaridade das disciplinas, não vou nem comentar o Latim.

5) Ensino da História do Brasil e História Geral sem ênfases tendenciosas doutrinariamente e com abrangência de todos os continentes, e não somente alguns.
As mídias e a cultura hegemônica de orientação Hegeliana sempre exaltaram a Europa em detrimento dos demais continentes, o resultado é a disseminação do espirito de subordinação e baixa auto-estima  dos povos abaixo da linha do Equador, a solução para isto é o ensino na escola da historia da África e das Américas, com o objetivos de valorizar um povo tão sofrido como estes.

6) Defender o Estado Necessário.
Onde lesse necessário, alguns deles pode esta dizendo mínimo, esta é uma das poucas discordâncias com a direita liberal encabeçada pelo DEN e PSDB, estes sonham com uma nação sem estado, tanto a “nova” quanto a “antiga” ARENA, aspiram por estado, com intuito de que? Controle, nada mais que isto. Mas quem define o que é necessário ou mínimo? Bem de novo não é um partido, uma classe social, ou um burocrata, são as necessidades imediatas da população pobre e desastida.

7) Retomar o controle de todas as empresas estatais que são fundamentais à proteção da Nação.
Concordo, mas deve haver cautela, caso contrario o pais perde a credibilidade junto a investidores que sempre ouviram que poderiam investir no pais.

8) Reaparelhar as Forças Armadas, tirando-a de seu sucateamento e parco efetivo.
Ok, a que custo? Não é somente as forças armadas que estão sucateadas, o pais esta sucateado. Veja a malha ferroviária, veja o sistema de transporte urbano, veja o sistema judiciário, e os hospitais? A única coisa moderna no Brasil serão os estádios de futebol.
Bem, continuo dizendo
UDN nunca mais
A Veja já é demais. 

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...